Meditação de Pôr do Sol de 01/01/2016 por Alexandre Pérsio
01/01/2016
Comentários da Lição 3 (1º Tri/2016) por Jael Enéas
12/01/2016

Comentários da Lição 2 (1º Tri/2016) por Jael Enéas

Comentários da Lição da Escola Sabatina 2016

Neste primeiro trimestre de 2016 os comentários da LES serão elaborados pelo pastor Jael Eneas de Araújo (@JaelEneas), diretor de Desenvolvimento Espiritual do Campus UNASP Hortolândia. Que Deus o abençoe ricamente!

Aproveitamos para agradecer ao pastor Moisés Sanches Jr. pelos comentários do último trimestre de 2015. Ele continuará realizando os esboços em vídeos que postaremos aqui na fanpage da Igreja do IASP.
CRISE NO ÉDEN – Lição 2 / 2016

Adão, onde estás? (Gn 3: 9)

Hoje, esta é a voz que ecoa pelo mundo afora! Diante da crise (3; 7), Deus propõe saída (Gn 3: 15). Em Cristo, há Esperança para todo que nEle crê (Gn 3: 21). NEle somos herdeiros das riquezas de Deus. Você com toda certeza pode crer nisto!

 

O mundo se desmancha

A árvore murchou. A pétala não tem mais perfume. O prédio desaba. A criança chora. A enchente põe tudo a perder. O enredo só faz chorar. O que era amor, agora, só ciúmes. Estranho, não é? Tudo neste mundo fenece, esfarela e morre!

 

Naquele fatídico dia no Éden, em que Lúcifer enganou Adão e Eva, não estava em jogo “”simplesmente o comer de um fruto””, mas sim, o “”caráter e a autoridade divina””. Hoje de igual forma, Satanás usa de sutis enganos para nos levar a duvidar de Deus.

 

Destaque da Lição

“”A história da queda continua sendo um forte lembrete de que nossa única segurança, como seres humanos, está não apenas em crer no que Deus diz, mas também em obedecer ao que Ele diz, o que é ainda mais importante”” (LES, p. 16).

 

A Frase: “Viu Deus que era bom” (Gn 1: 4, 10, 12, 16, 21, 25,310)

Na semana da criação, antes de oferecer as três bênçãos, Deus “”viu que [o que criara] era bom””, declaração que Ele fez quanto a

 

  1. Luz (v. 4);
  2. Terra seca e ao mar (v. 10);
  3. Ervas que dão sementes e às árvores que dão frutos (v. 12);
  4. Sol, lua e estrelas (v. 16);
  5. Mares e céus (v. 21);
  6. Animais e répteis (v. 25); e à
  7. Obra de Deus concluída: “Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom” (v. 31).

 

A Bênção: Amor e Cuidado de Deus (Gn 1: 22, 28; 2: 3)

Deus expressa amor. Em Suas declarações, Ele dota Suas criaturas de condições para crescerem e se multiplicarem:

 

  1. Criaturas marinhas e pássaros: “Sede fecundos” (Gn 1: 22);
  2. Adão e Eva: “Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a Terra” (Gn 1: 28)

 

Porém, quanto ao casal edênico, há um componente adicional importante: Deus os diferencia dos animais com uma competência: de serem coadministradores para preservar a criação e cuidar dela (Rm 8: 17; Hb 1: 2, 3).

 

Na terceira bênção, Deus vai além. Para Adão e Eva, Deus oferece o grande diferencial: o Sábado, um presente para que eles desfrutem comunhão com o Criador.

 

  1. “E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera”.

Destaque da Lição

“Aqui há uma confirmação adicional do fato de que as pessoas são muito mais do que simples animais: foram criadas para desfrutar comunhão com o Criador de uma forma que nenhuma das outras criaturas pode fazer. Aqui vemos evidência inequívoca do lugar especial dado aos seres humanos na criação” (LES, p. 17).

 

Teste de Obediência (Gn 2: 16-17)

Limites. Deus definiu de forma clara linhas demarcatórias nas criaturas e coisas criadas. Exemplo: luz e trevas, noite e dia, criaturas segundo a sua espécie, uma mulher diferente de um homem, uma árvore separada das outras. Alguns destes limites foram definidos antes da criação dos seres humanos. Isto torna o relato do Gênesis relevante! Entre as coisas criadas, havia uma porção de terra separada, onde Deus plantou um “Jardim”.

 

Destaque da Lição

“No meio desse jardim especialmente plantado no Éden (separado do restante do mundo), havia duas árvores singulares: a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal. O fruto da segunda árvore não devia ser comido, do contrário haveria sérias consequências (Gn 2: 17).

 

Detalhe: Havia uma árvore distinta e separada. Como Adão e Eva foram criados como seres morais e livres, eles compreendiam perfeitamente o que isso significava. Ali estava um limite para provar a obediência a Deus. O que fariam eles com a liberdade que receberam de Deus? Coisa para pensar!

 

Destaque da Lição

“A árvore da ciência se tornou a prova de sua obediência e amor a Deus. O Senhor achou conveniente não lhes impor senão uma proibição quanto ao uso de tudo que estava no jardim; mas, se não atendessem à Sua vontade nesse particular, incorreria, na culpa de transgressão” (Ellen White, PP, p. 53 | LES, p. 18).

 

Crise junto a Árvore (Gn 3: 1-7)

Continue pensando! Deus definiu esse limite (da “Árvore”), pois, sabia que a “serpente era astuta e sagaz” (Gn 3: 1). Isso deve nos fazer refletir mais e orar mais!

 

A tática usada foi questionar o caráter de Deus. Veja (1) colocar dúvida naquilo que Deus diz e (2) misturar verdade com erro são duas armas inimigas tão mortal no Éden quanto hoje!

 

A Dúvida: “Foi assim que Deus disse: não comereis de toda árvore do jardim?

 

A Insinuação: “É, certamente não morreis. Pois, Deus sabe que o dia que comerdes, se abrirão vossos olhos e sereis como Deus”.

 

A Tentação: “E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento”.

 

O Ato: “tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela”.

 

O Resultado: “Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus”.

 

Em Cristo não há crise (Gn 3: 15, 21)

A culpa: a mais terrível coisa que se pode sentir após ato pecaminoso. Neste contexto, Deus se apresenta: “Adão onde estás?” (Gn 3: 9). Deus é o Deus da busca. “Onde abundou o pecado, superabundou a graça” (Rm 5: 20). Onde há pessoas vergadas sob peso da culpa, Deus oferece graça, perdão, esperança.

 

Todavia, antes, Adão e Eva deviam admitir a responsabilidade pelo que haviam feito. Eles deviam experimentar o resultado por decidir pela desobediência. Eva sentiria dores de parto (Gn 3: 16) e Adão teria calos nas mãos porque a terra lhe seria hostil (Gn 3: 17). Além disso, Deus amaldiçoou a serpente: “andarás sobre o teu ventre, e pó comerás todos os dias da tua vida” (Gn 3: 14). Como o relacionamento com Deus fora quebrado, era preciso reconstruir a ponte. Por isso, Deus providenciou escape: um animal inocente para dele tirar a pele, afim de cobrir o casal desnudo. Que cena!

 

Destaque da Lição

“Uma criatura, uma serpente, os havia levado ao pecado, à derrota e aos relacionamentos rompidos. Outra criatura, um cordeiro, apontaria para o Libertador vindouro, que garantiria restauração, reconciliação e um futuro” [Gn 3: 15] (LES, p. 21).

 

Ponto de Ouro

Se em Gn 3: 9, Deus aparece procurando Adão e Eva, em Gn 3: 15, Deus apresenta Cristo, como a única solução da crise instaurada por Satanás. A esperança plena se completa em Gn 3: 21, quando Deus “faz vestimenta de peles” para vestir Adão e Eva. Na cruz, Cristo assegura o novo caminho do relacionamento com Deus, a nos oferecer Suas próprias vestes de justiça a todo aquele que nEle crê (Jo 3: 16). Cristo Se torna em único acesso a Deus Pai, outrora rompido pelo pecado!

 

Respire: Cristo Vive! (Hb 4: 14-16)

Na crise, Cristo nos oferece esperança: “Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que penetrou os céus, conservemos firmes a nossa confissão” (Hb 4: 14). O fato mais importante é: Jesus obteve a vitória decisiva na cruz. Então, na moldura do Grande Conflito, o desafio é (1) escolher Cristo e, depois, (2) permanecer em Cristo.

 

Destaque da Lição:

“Gênesis 3: 15 tem sido popularmente mencionado como o primeiro evangelho. Ao condenar o ato da serpente, Deus declarou que Satanás era um inimigo da humanidade. O verso 15 anunciou a vinda de Cristo, Aquele que venceria o diabo. Mais adiante, no verso 21, Deus tomou a iniciativa de vestir Adão e Eva. Juntos, a promessa referente ao Descendente da mulher (v. 15) e o animal sacrifical, cuja pele foi usada para vestir Adão e Eva afim de cobrir sua nudez (v. 21), apontam para Cristo. Ele é o “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo 1: 29), cuja justiça é creditada em favor de todo crente” (LES, p. 25).

 

Pergunta para Refletir

  • Em caso de sedução satânica, qual seria a melhor atitude?

 

Pílulas de Esperança

“Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna”. Hb 4:  16

Jael Eneas
Diretor de Desenvolvimento Espiritual
Pastor do Campus | UNASP Hortolândia
@JaelEneas

Os comentários estão encerrados.