Comentários da Lição 12 (4º Trim/2016) por Flavio Reti
19/12/2016
Meditação de Pôr do Sol de 23/12/2016 por Valerya M. Rodrigues
23/12/2016

O CARÁTER DE JÓ

-Antes de saber quem era Jó, devemos conhecer 3 palavrinhas

Conceito – personalidade e caráter

-Quem era esse Jó que confiava tanto a ponto de desafiar satanás?

-Quem era esse homem que não entendia o que estava acontecendo com ele?

-Mas ele sabia que não era justo e mesmo assim expressou sua frustração e sua ira abertamente

-Surpreende-nos saber que ele era exatamente o contrário do que pensavam seus amigos

-Só duas pessoas na terra conheciam quem era Jó: Sua esposa e Ele mesmo

-Ela a ponto de pedir que ele morresse e interrompesse o sofrimento

-Ele a ponto de reclamar com Deus da injustiça daquele “castigo”

-A situação de Jó e de Abraão são idênticas:

Jó sofreu porque era um homem íntegro e fiel a Deus

Abraão sofreu, ao sacrificar seu filho, por ser homem íntegro e fiel a Deus

-Única diferença era que Abraão nunca reclamou nem argumentou com deus

-Única informação de Jó antes do infortúnio é que ele era um homem íntegro

-Interessa-nos saber quem era Jó e quem somos nós quando comparados com ele

 

DOMINGO – O HOMEM DE UZ – 18 de dezembro

-Jó foi acusado pelos homens e nunca por Deus

-Deus o declarou íntegro, reto, temente a Deus e que se desviava do mal

-Satanás concordou com tudo isso, só fez uma ressalva – que Deus o favorecia

-Os homens deveriam conhecer a reputação de Jó, afinal eram amigos dele

-Seus amigos deveriam ter levado em conta seu histórico de vida

-O que Deus declarou a respeito dele é o que vale:

Ele era superior a todos, não havia semelhante a ele na terra de Uz

Era íntegro, reto, fiel e temente a Deus

Era obediente, se desviava do mal e evitava o pecado (Jó 1:8)

-Sua bondade, fidelidade fizeram dele alvo especial de satanás

-De igual modo – satanás só se interessa por você se você for semelhante a Jó

-Do contrário você já é dele e não há necessidade de lutar por você

-Jó era um homem de Deus cuja vida revelava a fé que possuía

-Satanás não discordou da avaliação divina, apenas pediu permissão para interferir

 

SEGUNDA – Passos lavados com Creme  – 19 de dezembro

-Jó faz uma longa lamentação pelos seus dias passados na bonança

-Ele faz uma lista de situações das quais desfrutava (Jó 29:2-12)

-Sem dúvida ele sentia saudades daqueles bons tempos

-Ele disse que lavava os pés com creme, isso não é literal, é metafórico

-Hoje também dizemos a expressão: Nasceu em berço de ouro

-Jó lembra que era feliz. E quem são seria tendo tudo e sendo abençoado?

-Jó diz que se assentava na praça e era ouvido com interesse por todos

-Pelo relato, ele era um homem influente, com funções de juiz, de governador, coisa assim

-De que coisas no passado, você tem saudades?

 

TERÇA – Coração e Olhos – 20 de dezembro

-Jó deveria ter uma cabeça boa, bem disciplinada a pensar corretamente

-Ele afirma que fez um concerto com seus olhos de não cobiçar uma donzela

-Essa expressão demonstra controle sobre suas ações, disciplina comportamental

-Isso demonstra também que já havia um referencial de conduta social na sua época

-Se os pecados começam na mente, Jó sabia como evitar as consequências

-Semeie um pensamento e colherá uma ação, semeie uma ação e colherá um hábito

-Semeie um hábito e colherá um caráter. Pense na importância de pensar corretamente!

-Talvez seja por isso que Jó se defendeu de seus amigos mal informados, mal orientados

-Jesus sempre se defendeu de seus acusadores, exceto quando deveria cumprir a profecia

 

QUARTA – Uma casa na Rocha – 21 de dezembro

-Quando adveio a adversidade, Jó estava alicerçado na sua vida pregressa

-Jó e Jesus só suportaram a angústia porque tiveram uma vida de obediência anteriormente

-Jó não nasceu sem pecado, era descendente de Adão e Eva

-Mas o que ele podia fazer e o que dele se esperava, ele correspondeu

-Ele vencia conforme a orientação de Deus dele esperava

-Cada um de nós temos nosso ambiente de vida e sabemos o que de nós se espera

-Jó viveu mais próximo da criação que nós, tinha mais conhecimento sobre o criador

-Ele ainda não tinha as ideias modernas de evolução, de big bang, deísmo

-Ele tinha mais conhecimento de Deus e viveu esse conhecimento na prática

-Ele já praticava as bondades sociais (ajudava viúvas, órfãos, desamparados, pobres)

-Era participando socialmente, ajudando, repartindo, que ele fortalecia sua fé

-Não sabemos quanto tempo viveu antes da tragédia, mas ele sempre andou com Deus

 

QUINTA – A Múltipla Sabedoria de Deus – 22 de dezembro

-Elifaz fez uma pergunta um tanto contradizente (Jó 22:3)

-“Tem o todo poderoso prazer em que tu sejas justo”?

-“Deus ganha alguma coisa se tu fizeres perfeitos os teus caminhos”?

-Ele tinha o direito de perguntar, mas a pergunta é absurda

-É verdade que o ser humano é nada, habita num dos menores planetinhas

-Representa nada para Deus, o criador do Universo

-Que diferença faria para Deus se Jó fosse fiel ou infiel, fosse justo ou injusto?

-Mas Deus e satanás estavam debatendo sobre a integridade de um homem nesse planeta

-Pelas palavras de Deus se deduz que ele valorizava grandemente o caráter de Jó

-Concluímos que um único homem aqui na terra é importante para Deus

-Não podemos nos vangloriar diante de Deus nos achando super importantes

-E não devemos nos achar muito dignos e esquecermos que somos pecadores

-Precisamos nos valorizar na medida correta, somos nada, mas o céu fez tudo por nós

-Além do mais, o universo nos observa e quando obedecemos honramos a Deus

-A pergunta de Elizaz demonstra que Deus não estava disposto a perder tempo com Jó

-Mas Deus estava interessado em seu comportamento assim como está com o nosso também

-Jó deu glória a DEUS pelas suas obras. Ao mesmo tempo, derrotou satanás, pelas mesmas obras. -Nós glorificamos a DEUS, honramos a DEUS, pelo modo como vivemos, como nos comportamos

-Os nossos atos, nosso estilo de vida, deve tornar conhecida a sabedoria de DEUS.

-Conhecida por quem? Pelos poderes inteligentes terrestres e celestes, por todo o Universo

-Nós somos aquela única ovelha a quem o pastor se dispôs a buscar sob qualquer custo

 

SEXTA – 2 de dezembro

-Jó era um homem santo, ou, em quem o ESPÍRITO SANTO estava trabalhando

-Ele sacrificava, e por certo, todos os dias fazia a sua entrega pessoal a DEUS

-Não é para nos contrariar que DEUS faz certas coisas em nossa vida

-No entanto, se escolhermos a vida, DEUS nos justificará por meio do que JESUS já fez por nós

-Com o tempo perceberemos que nossos antigos gostos já não são mais tolerados

-Nesse estágio já estamos no processo de santificação

-Nós precisamos confiar em Deus porque Deus precisa confiar em nós

Flavio Reti

 

Os comentários estão encerrados.