Programação de Férias da Igreja
14/12/2018
Meditação diária de 15/12/2018 por Flávio Reti
15/12/2018

Comentários da Lição 11 (4o Trim/2018) por Classe dos Pais

Unidade na Adoração

Relembrando minha infância, a ideia que me vem à mente referente a palavra “Adorar” é a de uma pessoa ajoelhada, com mãos postas olhando fixamente por horas, para uma imagem de pau ou barro, pendurada na parede.
Felizmente alguns conceitos adquiridos na infância são alterados pelos educadores. E isso não é diferente quanto aos conteúdos relatados no estudo dessa lição, onde podemos perceber a amplitude do conceito de adoração ao Criador. Somente ao Criador do Universo; “Aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas”. Apoc. 14:7

Adorar à Deus é muito mais que um ato isolado. É importante sentir a necessidade de passar algum tempo juntos, na comunidade cristã, em extrema comunhão, louvor e estudo da Bíblia.
Nos momentos de adoração devemos ter sempre em mente o sentimento de admiração e gratidão à Deus pela sua revelação na vida, morte e ressurreição de Jesus. E dessa forma, podemos preservar a unidade de adoração entre nós.
Conhecemos Deus como Criador e Salvador através da revelação das Escrituras, alem disso o que conhecemos sobre Ele nos foi revelado mais plenamente através da pessoa e do ministério de Jesus. Razão pela qual o centro da nossa adoração deve ser Jesus; o nosso Salvador e Redentor.

Satanás, com orgulho e arrogância, se declarou como governante do mundo, reivindicando a honra e o respeito. Ele sabe exatamente o que é adoração e tenta estabelecer um falso sistema de adoração como forma de afastar as pessoas do verdadeiro Deus.
Como sabemos pelas profecias, nos últimos dias da historia desse mundo, o fiel adorador do Deus verdadeiro, enfrentará ameaça de morte se não se submeter à adoração de uma “imagem” que represente o inimigo.
Deve estar claro em nossa mente que Deus é o único objeto do nosso culto, e que nada nos impedirá de uma verdadeira adoração à Ele. Nada nos levará à um culto falso, nem mesmo o risco da própria vida.
Uma das formas de adorar a Deus é proclamar com certa urgência, o “evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações, e entao virá o fim.” Mat. 24:14

A real adoração e reverencia à Deus inclui a observância do mandamento alusivo ao sábado, pois esse dia foi instituído pelo próprio Deus como memorial do Seu poder criador. É uma forma de mostrar lealdade para com o verdadeiro Deus, alem de perceber que no tempo do fim a adoração é identificada como uma questão fundamental no grande conflito e fidelidade de cada ser humano, sendo o principal ponto de debate na crise final.

Os conceitos de adoração, criação e salvação estão intimamente ligados. Nos tempos do fim a questão principal não é o fato da negação da adoração, mas quem será adorado. Dessa forma serão definidos dois grupos de pessoas: quem realmente adora o verdadeiro Deus e quem adora falsos ídolos que representam o poder inimigo.

A verdadeira adoração transborda em ação. Adorar é estar apaixonado pelo Ser Superior a ponto de conseguir manifestar atos vindos do coração. Atos como respeito, fé, temor, louvor, gratidão, fidelidade, amor, comunhão, obediência… os quais demonstram mentes transformadas à semelhança do caráter divino, preparadas para serviço cristão.

Por Nidélci Lima Rocha

Os comentários estão encerrados.