Meditação diária de 13/11/2020 por Flávio Reti – Ventilador
13/11/2020
Culto de Sábado
13/11/2020

Comentários da Lição 07 (4º Trim/2020)

Lição 07: Adoração no Contexto da Educação

“Tributai ao Senhor a glória devida ao Seu nome; trazei oferendas e entrai nos Seus átrios; adorai o Senhor na beleza da Sua santidade” (1Cr 16:29).

1. Abertura
Reflexão
A adoração faz parte da natureza humana, até mesmo da natureza humana caída. Evidentemente, fomos criados como seres que, pela liberdade que Deus nos concedeu, adoram o Senhor porque O amam e sabem que Ele é digno de adoração. Essa adoração foi bela e perfeita no mundo antes da queda, em que o homem tinha acesso direto a Deus em uma criação não arruinada pelo pecado, morte e destruição – uma criação que mal podemos imaginar, visto que só conhecemos este mundo caído.
Comentário
Adoração é um tópico fundamental, e a lição mostra um ponto instigante: fomos criados ou projetados para adorar. Mas, como o pecado distorceu nossa estrutura, nossas expressões de adoração agora podem ser mal direcionadas ou equivocadas. É possível adorar a coisa errada, ou adorar a coisa certa da maneira errada. Adorar objetos no lugar de Deus é um problema, mas não tão sutil quanto dirigir a adoração a Deus de modo que Ele a rejeite (Mc 7:1-13; Jr 7:4).
Portanto, visto que a adoração é tão central na experiência cristã, a educação cristã deve tratar dessa questão. Esse é o assunto que estudaremos na lição desta semana.
2-Todos adoramos alguma coisa
Verso: “Não terás outros deuses além de mim.
“Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam. Êxodo 20:3-5
Comentário
Há algo em nós que gera o desejo de adorar. Sem dúvida, esse anseio foi originalmente formado em nós por Deus, mas, como ocorreu com tudo o mais, esse desejo foi distorcido pelo pecado. Evidentemente, no princípio, devíamos adorar o único Ser digno de adoração, nosso Senhor e ­Criador. Mas, desde a queda, tudo isso mudou muito.
Aplicação
Todos os cristãos acreditam que Deus deve ser adorado; e aí o consenso termina. Como adorar, quando, onde, com que frequência, e assim por diante, são algumas questões para reflexão e estudo. Os dois extremos a ser evitados seria concluir que existe um modo único e uniforme de adorar a Deus que abranja todos os detalhes. Cultura, circunstâncias, disponibilidade (por exemplo, todo crente tem acesso a uma igreja?) e, até certo ponto, o caráter e a personalidade do adorador afetarão a aparência da adoração. Outro extremo é pensar que a adoração é simplesmente uma questão de preferência pessoal e que Deus aceitará todas as formas. A pergunta que devemos fazer é: O que a Bíblia nos diz sobre formas aceitáveis de adoração? Como sabemos que Deus tem preferências em relação à adoração? Simples: Ele nos disse. (Êxodo 20:3-5)

3-Que os transmitissem a seus filhos
Verso: Povo meu, escute o meu ensino; incline os ouvidos para o que eu tenho a dizer.
Em parábolas abrirei a minha boca, proferirei enigmas do passado;
o que ouvimos e aprendemos, o que nossos pais nos contaram.
Não os esconderemos dos nossos filhos; contaremos à próxima geração os louváveis feitos do Senhor, o seu poder e as maravilhas que fez. Salmos 78:1-4

  • Comentário
    Os salmos do Antigo Testamento acabaram por desempenhar uma função na vida religiosa do antigo Israel. Eles eram recitados, cantados, muitas vezes com o auxílio de instrumentos musicais, durante os momentos de adoração, especialmente a adoração pública. No Antigo Testamento, isso era essencial para o modo pelo qual as pessoas adoravam em geral. Israel funcionava como uma comunidade e, por isso, o povo adorava em conjunto. Essa forma de adoração era essencial para a transmissão as novas gerações sobre a verdadeira adoração e para QUEM era devida.
    Aplicação
    Educar adventistas, jovens e idosos, para evitar a tendência de atribuir a Deus características que não são Dele deve ser uma prioridade. A proibição de fazer qualquer imagem esculpida (Êx 20:4, 5) deve incluir imagens mentais falsas que podem ser esculpidas no coração e na mente dos jovens e depois adoradas. Deus sabiamente nos lembrou de que Seus caminhos não são como os nossos (Is 55:8, 9) e que Ele é Deus, não homem (Os 11:9).
    4 Em espírito e em verdade
    Verso: Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”. João 4:24.
    Comentário
    Um dos relatos mais maravilhosos do Novo Testamento sobre como Cristo ministrou a pessoas arruinadas é o encontro de Jesus com a mulher no poço.
    Esses pontos devem nos tirar do subjetivismo e da tendência de confiar na sinceridade como o único teste de adoração aceitável. Ter intenções sinceras é uma condição necessária para a adoração verdadeira, mas não deve ser considerada a única. Em retrospecto, agradecemos à mulher samaritana por ter abordado o tema da adoração, pois isso fez com que tivéssemos o registro dos pensamentos de Jesus sobre o assunto. São pensamentos importantes para absorvermos, pois a adoração é uma questão decisiva, talvez a questão crucial nos eventos finais da história da Terra.
    Aplicação
    A verdadeira adoração ao Senhor deve ser “em espírito”, isto é, deve vir do amor a Deus, da experiência de conhecê-Lo pessoalmente. “A religião que vem de Deus é a única que leva a Ele. Para O servirmos devidamente, é necessário nascermos do Espírito divino. Isso purificará o coração e renovará a mente, dando-nos nova capacidade para conhecer e amar a Deus. Também nos comunicará obediência voluntária a todas as Suas ordens. Esse é o verdadeiro culto. É o fruto da atuação do Espírito Santo” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 189).
    5-A beleza da santidade
    Verso… Então naquele mesmo dia Davi, em primeiro lugar, deu o seguinte salmo para que, pelo ministério de Asafe e de seus irmãos, louvassem ao Senhor;
    Louvai ao Senhor, invocai o seu nome, fazei conhecidas as suas obras entre os povos.
    Cantai-lhe, salmodiai-lhe, atentamente falai de todas as suas maravilhas.
    Gloriai-vos no seu santo nome; alegre-se o coração dos que buscam ao Senhor.
    Buscai ao Senhor e a sua força; buscai a sua face continuamente. 1 Crônicas 16:7-11
    Comentário
    O local de adoração era o tabernáculo, onde Deus havia habitado com o antigo Israel e onde o plano da salvação lhes havia sido revelado. Portanto, Jesus e o plano da salvação, prefigurados no serviço do tabernáculo, deviam ser centrais à adoração e à educação. Tudo o mais que Deus fez por nós e que merece louvor e adoração não significa nada sem a esperança de vida eterna oferecida a nós por Sua morte sacrifical e substitutiva na cruz.
    Aplicação
    A lição traz a preocupação com o equilíbrio, usando a ênfase de Jesus de que o Pai deve ser adorado “em espírito e em verdade” (Jo 4:24). Precisamos ter a verdade do que Deus exige junto com corações e mentes totalmente engajados, receptivos ao Espírito Santo. Mas há a possibilidade de o que chamamos de Deus do cristianismo não seja o Deus da Bíblia, mas um deus criado por nós? Talvez adorar ao Senhor em verdade significa ter certeza de que temos uma imagem verdadeira Dele em nossa mente.
    6- Idolatria na educação
    Verso:… Ele respondeu: “Bem profetizou Isaías acerca de vocês, hipócritas; como está escrito: ‘Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim.
    Em vão me adoram; seus ensinamentos não passam de regras ensinadas por homens’.
    Vocês negligenciam os mandamentos de Deus e se apegam às tradições dos homens”.
    Marcos 7:6-8.
    Comentários.
    O Israel antigo estava cercado por povos muito religiosos, pessoas tão dedicadas a adorar e aplacar seus deuses que sacrificavam até seus próprios filhos! Eram muito dedicados, mas totalmente equivocados.
    Portanto, a verdadeira adoração ao Deus verdadeiro era uma parte importante da proteção aos hebreus diante do perigo de serem apanhados na idolatria e na adoração falsa que os cercava. No entanto, apesar de todas as advertências, eles ainda caíram nas práticas idólatras contra as quais haviam sido especificamente advertidos
    Aplicação
    Muitas ideias importantes e intelectuais do mundo de hoje estão fundamentadas em uma visão naturalista da realidade. Muitas disciplinas na escola são estudadas hoje a partir dessa perspectiva, o que geralmente significa que o que é ensinado será contraditório às Escrituras. Podemos ficar tentados a adorar ideias postuladas, teorizadas e colocadas em prática. Também podemos idolatrar as mentes brilhantes dos filósofos, cientistas e matemáticos que registraram essas ideias. O problema é que muitas vezes essas ideias podem entrar em conflito com as Escrituras; no entanto, como atualmente são ensinadas e consideradas verdadeiras, as pessoas tentam incorporá-las à educação cristã. Contudo, a única maneira de fazer isso é transigir com a fé, o que geralmente significa distorcer as Escrituras, a fim de tentar ajustá-las às ideias atuais.
    Educar adventistas, jovens e idosos, para evitar a tendência de atribuir a Deus características que não são Dele deve ser uma prioridade. A proibição de fazer qualquer imagem esculpida (Êx 20:4, 5) deve incluir imagens mentais falsas que podem ser esculpidas no coração e na mente dos jovens e depois adoradas. Deus sabiamente nos lembrou de que Seus caminhos não são como os nossos (Is 55:8, 9) e que Ele é Deus, não homem (Os 11:9). (Repetindo)
    _____________________________________________________________________
    Elna Pereira Nascimento Cres
    Professora do Ensino Superior do Unasp-HT.

Os comentários estão encerrados.