Meditação diária 21/05 – Quem não gosta de mim é…?
21/05/2021
Feliz Sábado
21/05/2021

Comentário Lição nº8: A Lei da Aliança

INTRODUÇÃO:

O autor da lição vem a cada semana nos conduzindo no estudo das alianças com o objetivo de nos mostrar que apesar de serem várias alianças na Bíblia ou duas grandes alianças como muitos classificam, na verdade o método de Deus e seu objetivo ao estabelecer as alianças foi sempre o mesmo e nas mesmas bases ou seja: Deus pretendia estabelecer com os seres humanos uma relação de amor entre o Criador e suas criaturas. Tendo isso em mente vamos considerar que em todas as relações, mesmo as humanas, existem regras definidas entre as partes, o que dá segurança de que o acordo será cumprido por ambos, se um não cumpre a parte do contrato desobriga o outro de cumpri-lo.

É assim nos casamentos, nos contratos de trabalho, nas sociedades, nas nações, etc.

Não é diferente com Deus: quando Ele propõe uma aliança conosco, Ele se compromete a nos dar as bênçãos prometidas por Ele a todos que aceitarem entrar em aliança com Ele. E como soberano Deus Criador, Ele nos assegura por meio de seu caráter que não muda. Portanto se queremos fazer parte dessa aliança e recebermos as bênçãos de antemão prometidas, temos uma parte a cumprir nesse contrato e esta parte são as leis os mandamentos que Ele estabeleceu, tanto na antiga aliança como na nova aliança; bem como em ambas as alianças a salvação nunca dependeu dos nossos atos sempre foi pela graça e não por méritos nossos.

DOMINGO: A eleição de Israel

A escolha de Israel para ser um povo especial não foi por nenhum atributo diferenciado desse povo senão única e exclusivamente por escolha soberana de Deus. Eles tiveram início a partir de um casal idoso com uma mulher estéril e sucessivamente mulheres estéreis deram origem a essa grande nação como Deus havia prometido a Abraão. Qual era o objetivo de Deus com essa escolha? Que por intermédio desse povo todo o mundo, vendo suas bênçãos e sua prosperidade, fossem atraídos a conhecer a fonte de tudo isso e por meio deles todo o mundo fosse abençoado e salvo.

Pergunta: Em que sentido a eleição de Israel é semelhante a nossa?

SEGUNDA-FEIRA: Laços que unem

Todo relacionamento implica em regras.

Casamento é um exemplo clássico onde os cônjuges se comprometem, perante Deus, fidelidade um para com o outro bem como compromisso de ambos para cuidar proteger em qualquer circunstância. Se um deles transgredir essas regras libera o outro de cumprir a sua.

Contrato de Aluguel: O dono que fez todo o investimento no imóvel estabelece as regras do contrato com o locatário que usufruirá do bem, são essas regras bem estabelecidas em contrato que dá ao dono a segurança que vai receber o aluguel e que o imóvel será conservado pelo locatário e ao locatário a segurança de usufruir de um imóvel que ele não gastou nem um tostão para adquirir.

Assim nas Alianças com Deus Ele como soberano Criador nos dá a segurança de ser um Deus amoroso, protetor que que quer o nosso bem físico, mental e espiritual. Nos garante a salvação imerecida pagou o preço da nossa liberdade e vida eterna, e a nossa parte nesse contrato é obedecer a sua lei.

A graça não nos dá licença para desobedecer.

Pergunta: A aliança é incondicional?

TERÇA-FEIRA: A lei dentro da Aliança

Quando Deus propôs aliança com Israel, Ele estabeleceu estatutos e juízos.

Lei moral (10 mandamentos) seria a constituição.

Leis para agricultura.

Leis civis.

Estatutos para regulamentar as relações sociais.

Estabeleceu leis que estabeleciam a forma como o plano da salvação seria executado.

Depois de Cristo a nova aliança também é feita nas mesmas bases.

O método da salvação é o mesmo. Salvos pela fé em Cristo, somos salvos do pecado e não no pecado. Uma vez salvos cumpre-nos cumprir a lei e para isso Ele nos dá o Espírito Santo para que isso seja possível.

Pergunta: Qual a importância da Lei na Aliança?

QUARTA-FEIRA: A estabilidade da lei de Deus

Ler MI 3:16 e Tiago 1:17

Porque Deus não muda podemos confiar que amanhã terá sol, que a chuva virá para regar a terra e nos dar alimentos, que os planetas não irão se chocar com a Terra e produzir uma catástrofe, etc.

Assim, podemos estar certos de que Ele cumprirá sua promessas. Temos evidências de como cumpriu todas no passado. Isso nos dá a certeza de que cumprirá conosco também.

QUINTA FEIRA: Se

Gen 18:19 e 26:4 e 5 – Vemos que a aliança com Abraão era incondicional.

Êxodo 19:5 e Lev 26:3 – Vemos que da mesma forma a aliança do Sinai também era condicional.

Pergunta: Por que a obediência é parte integrante do relacionamento de aliança?

Conclusão: O amor é mais forte que o medo. Deus não impõe regras impossíveis de serem cumpridas e depois nos pune. Ele proveu salvação dos pecados pagando Ele mesmo o preço das nossas transgressões mas espera que depois de sermos salvos por meio de um preço tão alto não venhamos a viver uma via de pecado, ao contrário O sonho de Deus pra nós é que sejamos um povo santo, zeloso e de boas obras para que possamos usufruir as bençãos do concerto e que através de nós o mundo seja atraído a Ele e possa como nós usufruir das bênçãos dessa aliança.

Darley Márcia Marques Schweitzer

Membro da Igreja do UNASP Hortolândia

Os comentários estão encerrados.