Meditação diária 10/07
10/07/2021
Culto Divino – Sábado
16/07/2021

Comentário Lição nº03

Raízes da Inquietação

10 de julho a 16 de julho de 2021

Tema Geral

Árvores têm folhas e raízes. Porém o Álamo Tremedor, pertencente à família das Salicáceas, cuja árvore pode chegar a 30 m de altura e viver até 150 anos, se caracteriza por seu sistema de raízes profundas. O sistema radicular se espalha por rebentos subterrâneos e formam uma colônia que podem viver abaixo do solo por milhares de anos.


O tema se propõe refletir sobre as raízes da inquietação humana que impedem de encontrar descanso em Cristo. Assim como as raízes do Álamo Tremendor são invisíveis sob o solo, nem sempre temos consciências das atitudes reações que nos separam do Salvador”, pontua o Guia de Estudos desta semana.

Verso para Memorizar

“Onde há inveja e rivalidade, aí há confusão e toda espécie de coisas ruins” (Tg 3: 16).

Domingo – Jesus traz divisão


“Ao citar Miquéias 7: 6, Jesus desafiou Seu público a fazer escolhas para a eternidade. O filho devia amar e honrar seus pais.  Essa era uma exigência da lei que Moisés tinha recebido no monte. Contudo, se esse amor superasse o compromisso do ouvinte com Jesus, seria necessária uma decisão difícil. Jesus nos lembra de que as coisas mais importantes devem vir primeiro” (p. 33).

Comentário

O cristão deve carregar sua cruz e seguir a Jesus fielmente. Como Cristo é o “Príncipe da Paz”, por isso essa decisão pode levar a aparente contradições. O segredo está na confiança plena na Palavra Viva. Ao priorizar Deus na vida cotidiana o Diabo se ira. Com a decisão de carregar a cruz “declara-se guerra a Satanás … travando batalha contra todas as forças do inferno … [Porque] a verdadeira paz, vem de seguir a Cristo no meio da batalha. Os pontos centrais são lealdade e fidelidade” (p. 40).

Segunda – Egoísmo

“Como no caso do Álamo Tremendor e de seu sistema subterrâneo mais amplo, o egoísmo é parte do sistema subterrâneo chamado “pecado”, que nos impede de encontrar o descanso em Jesus … Ao se concentrar apenas em suas próprias necessidades e ambições, o homem rico da Parábola (Lc 12: 13-21) se esqueceu de levar em consideração as realidades celestiais invisíveis.

“ (p. 34).

Comentário

A parábola de Jesus teve alguém que Lhe perguntou: “Ordena ao meu irmão que reparta comigo a herança”. Nesta hora Cristo recomendou: “Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui”. No relacionamento familiar, social e comunitário os valores humanos devem espelhar o “mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus … Ele Se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-Se obediente até à morte de cruz” (Fl 2: 5-8).

Terça – Ambição

“O princípio deste mundo é ter. O princípio do reino de Cristo é dar. O princípio deste mundo é a autopromoção. O princípio do reino de Cristo é abnegação. O princípio deste mundo é o foco em si mesmo. O princípio do reino de Cristo é o foco nos outros” (p. 42).


Comentário

A ambição nos tira alegria da convivência familiar e comunitária, Por isso, orar rogando a transformação da mente e por uma conversão pessoal se torna no maior imperativo cristão. Diante da contenda entre os discípulos de quem seria o maior, Jesus os impacta ao analisar a prática mundana de poder (Lc 22: 24-27): “Não será assim entre vós. Pois qual é maior: quem está à mesa, ou quem serve? Porventura não é quem está à mesa? Eu, porém, entre vós sou como aquele que serve”. Jesus é nosso exemplo!

Quarta – Hipocrisia

“De acordo com Jesus, somos hipócritas quando não fazemos o que dizemos, quando tornamos a religião mais difícil para os outros sem aplicar os mesmos padrões a nós mesmos, quando queremos que outros aplaudam o nosso fervor religioso e quando exigimos honra e reconhecimento que pertencem apenas ao Pai celestial” (p. 36).

Comentário

A grande pergunta a ser feita é como posso me livrar da hipocrisia? A doença é espiritual pois se enraíza no âmago da alma. Jesus confrontou as duas principais classes sociais de seu tempo: os fariseus (conservadores) e os saduceus (liberais). Todos hipócritas! Todos amam os primeiros lugares nas ceias, as primeiras cadeiras nas sinagogas e as saudações nas praças (Mt 23: 1-13. Hoje ainda é assim. Por isso, ir a Cristo é a única solução.

Quinta – Eliminando a Inquietação

“A vitória sobre a inquietação sempre começa com Jesus. Ele é o caminho, a verdade e a vida. Ele conhece a direção certa quando vagamos sem rumo pelo deserto deste mundo saturado pelos meios de comunicação; como Legislador divino, Ele é a verdade personificada, e Seu Espírito nos guiará em toda a verdade” (p. 37).

Comentário

Ir a Cristo começa sempre em reconhecer que preciso de Cristo. Demorar-se aos pés de Cristo se constitui em desafio nos atuais tempos da pressa, da eficiência, da instantaneidade. Quando a ambição quer fincar raízes em nós, deixando-nos inquietos, então é hora de buscar em Deus a saída. A cura para o sentimento de rebelião provocado pela ambição e o egoísmo está em implorar ajuda do Espírito Santo.

Sexta – Destaque

O maior desafio da religião é torná-la prática em nossa vida. O roteiro de uma experiência exitosa neste quesito é contemplar a vida de Jesus. Então, pela graça de Deus, experimente:

  • Encontrar um lugar tranquilo para ficar sozinho;
  • Elencar os pontos sensíveis para mudar;
  • Orar de forma objetiva sobre a necessidade identificada;
  • Eleger prioridades onde ajudar pessoas seja o principal;
  • Dividir seu tempo com alguém que precise de você.
  • Seja feliz em Cristo.

_________________________________________________

Jael Eneas

Pastor Emérito da Igreja Adventista e Assessor de Comunicação do IDE-GO

Os comentários estão encerrados.